Seguidores

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

INSANO



INSANO

Alheio ao tempo
absorto ,
teimoso,
arredio,
um adolescente rebelde
não aceita conselhos
não ouve ponteiros
somente corta
com ponta afiada
o fundo do peito.

Conceito do meu amor
inteiro.

@Cristina Lebre – 04.06.16

Código em RL – T5719132

sábado, 16 de julho de 2016

SEIVA



SEIVA

Faço poesia
do nada,
do tudo do amor
parida,
do berço do céu
jogada.

Sigo no dia
guiada,
na tarde,
perdida,
na noite,
acuada.

Persigo o alvo
flechada
atiro e dou bote
incrustada
na mata do amor,
nem sempre indolor,
nem sempre fechada.

Desperto
faço história
debulho a cana
decepo o milho
crio você, poema,
como a um filho.

@Cristina Lebre – 11.06.16


Código em RL - T5699858

sexta-feira, 8 de julho de 2016

FRATURA EXPOSTA



Quando te vi de novo
encontrei resposta
você é fratura exposta
ferida aberta
em meu seio
no meio
do gozo.

@Cristina Lebre - 04.06.16
Código em RL - T5689728


sexta-feira, 1 de julho de 2016

SOBREVIDA



SOBREVIDA

Sobrevivente
em meio ao caos.
Nesta terra
nem bebê é inocente
gente iníqua, poluente.

Demasiadamente
inútil plantar a semente
se a terra é podre
e o rio, ora doce,
amargo está,
e os pobres peixes,
mortos, como os feixes
de um dia, impuros grãos.

Vida que é sobrevida
país ambivalente,
quase um continente
coxo, deficiente
de ordem,
progresso,
princípios
pregressos
só nos resta, a cada dia
orar a Deus
lavar as mãos. 


@Cristina Lebre – 01.07.16
Código em RL – T5684674

domingo, 29 de maio de 2016

CRIANÇA



CRIANÇA

  
Eu ainda queria a minha criança
brincando de correr, uma semente
se abrindo em flor, 
dizendo o que sente,
sendo inteira,
amando
livremente.


Queria o ser sincero,
pleno de inocência, 
despojado de jogos,
despido de carência..


Queria um amálgama de vida 
no meu olhar encontrando o seu ,
pra que a gente pudesse provar , um e outro,
o néctar do que um dia se nos deu.

Queria que esse apuro de agora
de uma vez fosse embora
e ficasse, pra sempre em seus lábios,
o gosto doce da aurora.   


Que nossas relações não precisassem ser tão rasas
e a gente não tivesse tanto medo
de amar.
Que a gente pudesse se render
à liberdade de, juntos, voar.

Meu mundo é utopia.
meu coração, 
poesia.


@Cristina Lebre

Código em RL - T5651179

quinta-feira, 28 de abril de 2016

BENTO



BENTO


Ele chegou
e o escuro da noite se fez dia
madrugada dobrou-se em poesia
e o cansaço,
tornou-se euforia.

As palavras faltavam,
ternura no olhar que falava,
plenitude de amor
em cujo coração,
no peito, não mais
cabia.

Ele é renovo
milagre da vida.
Perfeito,
como o Filho do homem,
descendência da esperança,
da morte eterna
vingança.

Ao  tempo, a resposta
mais forte que os segundos
infecundos
que o sol e seus raios
inflamando o mundo.

Seus olhos mirando o espaço,
amor transbordando do peito
 lácteo.

Infante enviado dos céus
tecido com zelo e paixão,
e nós aqui, aquecidos,
agora, novamente
e sem demora
por seu pequenino
coração.


@Cristina Lebre – 23.04.16
Código em RL – T5619473





domingo, 10 de abril de 2016

ALÉM



ALÉM

Lá do alto te vejo
multicolorido, envolto no brilho do sol,
teu dorso iluminado,
olhar em faíscas,
teu riso abastado.

O dia encobrindo a noite
o céu reluzente negando o escuro,
do alto te revejo
a vida passando nas vistas
da memória, um topo em relevo.

Lá de cima me vês
ainda estou aqui
no pódio da excelência
no alto da idade,
uma criança pra ti;
trêmulas mãos
clamando direção
a seguir.

Solidão que vem do alto
do cimo dos anos
do cume da existência,
lá de cima te contemplo,
amante de mim, me pensas,
gozo comum,
por, do pico desta vivência,
sabermos-nos
um.


@Cristina Lebre - 09.04.16

Código em RL – T5600766