Seguidores

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

AMOR INSONE

Um amor que
de tão grande
é lindo
e, ao mesmo tempo,
assustador.
Um amor que, por vezes,
repele definição.
Arrebata, derruba ao chão
tranquiliza
inquieta
angustia
imobiliza.
Um amor que
de tão quente, e gostoso
é também tão perigoso
quando se torna medo da perda,
loucura incessante;
a mente demente, inconstante
de tanto amor.
Um amor que, de tão rico
esbanja prazer e felicidade
mas também desespero e saudade.
Alegria, reciprocidade
emoção e lágrimas
que amor tão louco!...
Crueldade!
CRISTINA LEBRE, em "Olhos de Lince"

2 comentários:

João Lucas Al. Rodrigues disse...

Linda essa poesia Cristina, fez-me lembrar Camões.
É maravilhoso poder viver ou ter vivido, ao menos 1 vez, esse amor que nos faz virar de ponta cabeça que deixa a nossa alma inebriada de tanto prazer.
Bjão
Maria Elisa

Ka Santos disse...

ahhh o amor....sempre o amor
Lindo demais....bjs azuis a ti, Ka