Seguidores

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

ANJO



ANJO



Eu a olhei bem de perto...

e pude ver,

ela é um anjo...



Acossado pelas dores

do mundo,

um anjo vivente nesta

terra caída,

mas anjo...



A pele muito branca

macia...

O olhar apertado

de quem está obrigado

a viver por ora aqui,

um anjo cheio de luz

em missão de paz

e também de ser feliz.



E, no entanto,

um anjo também sofrido,

mágoas ainda retidas,

o olhar pedinte,

um semblante carente...

que repete, insistente:


“não esqueça, mãezinha

você é meio como Maria,

Deus se permitiu a cruz

para que você desse à luz

um anjo...”




@Cristina Lebre 10/11/12

Código em Recanto das Letras – T3988017

2 comentários:

Victor Martins disse...

A divina inspiração do nascimento de um anjo.Gerar um filho é isso!Belo e harmonioso poema.Bj

Cristina Lebre disse...

Muito obrigada, Victor Martins, agradeço a postagem, e que bom que gostou, abraços de poesia!