Seguidores

sábado, 14 de julho de 2012




VERSOS NO DESERTO


Do deserto da vida
do vazio da solidão
da esperança infinda
da mistura de tanta emoção,

nasceu este livro
cunhado desde a adolescência,
cheio de poesias
que falam da consciência
e da ausência de razões,
do ser humano
e de suas contradições.

Amores e ódios
milhares de sentimentos,
emoções, perdões
desesperos e felicidades
aconchegos,
tranquilidades.

O complexo da alma
que de deserta não tem nada
mas que por nada
se esvazia, doente.

Assim é este livro
um deserto coberto
da aura mais clara
da semente que brota
na imaginação do poeta
que agoniado,
se esgota 
de escrever, mas não pára.

Que no deserto de sua solitude
escreve os passos do homem
que da urgência interna liberta
palavras cheias, inteiras
duras poesias,
que retratam a vida e a morte
em suas mais estranhas
entranhas.

4 comentários:

NALDOVELHO E A DANÇA DO TEMPO disse...

É isto aí Cristina! A melhor forma que eu conheço de divulgar o nosso trabalho é através do blog. Está ficando lindo! Parabéns pela poesia sensível que você é capaz.

Solange Figueiredo disse...

Lindo poema, querida poetisa... Bjus SOL

Cristina Lebre disse...

Obrigada, Naldo e Sol, juntos somos mais, que delícia estar entre poetas, sermos um só soneto de tantas poesias, sentimentos, emoções, estou feliz demais por Deus ter me dado em 2012 este lindo presente, conhecer tanta gente linda e fazer parte deste grupo de artistas dos mais lindos versos. Deus nos abençoe!

Jaqueline Cristina disse...

Olá, prazer em vir aqui!
Conheci seu espaço atrás do poeta Carlos Orfeu.
É um grande prazer está aqui.

Seu poema é muito conciso e lindo!

Bjoks